Resenha | Fazendo Meu Filme 1 – A Estreia de Fani – Paula Pimenta

Título: Fazendo Meu Filme 1 – A Estreia de Fani

Autora: Paula Pimenta

Editora: Gutenberg

Páginas: 336

Sinopse: Tudo muda na vida de Estefânia quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. É sobre isto que trata este livro: o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. As melhores cenas da vida de Fani podem ainda estar por vir. Skoob

Se você quer ler um livro perfeito, maravilhoso, fantástico, apaixonante, romântico, de coisas que podem acontecer conosco, de coisas que podem acontecer com os amigos, que te faz parecer estar lendo sobre a vida de alguma amiga da sua escola, que te faz querer ser amigo dos personagens, que te dá um gostinho de “quero mais” e que não te deixa só na vontade porque possui sequência, então leia esta resenha, e depois corra, entre na primeira livraria e compre este livro. O livro Fazendo Meu Filme 1 – A Estreia de Fani, possui 336 páginas, foi publicado pela editora Gutenberg, é da queridíssima Paula Pimenta (só aí já é um motivo grande pra você ler este livro lindo), e é o primeiro de quatro livros (todos já lançados).

Fazendo Meu Filme 1 nos apresenta Estefânia, Fani para os amigos (como eu. E se você quiser ser amigo dela também, é melhor chamá-la de Fani, porque ela detesta Estefânia), uma menina meiga, tímida, apaixonante, romântica, com seus defeitos, que mais parece ser aquela amiga que tivemos no ensino médio, sabe? Ela mora em Belo Horizonte e conta com pais maravilhosos (ou nem tão maravilhosos assim), que pensam muito no futuro dela, dois irmãos (um casado e outro estudante de medicina), algumas amigas, e um amigo muito especial, o Leo. Além disso tudo, ela é apaixonada por filmes e tem vários DVDs. Em cada início de capítulo temos um ‘quote’ de um desses filmes que ela possui.

Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fani

A Estreia de Fani nos conta a trajetória de uma menina nos seus 16 anos, no ensino médio, que tem lá suas paixonites pelo professor de biologia, tenta uma vaga de intercâmbio e que é cega ao ponto de não ver um palmo na frente do seu nariz (sou inconformado em como ela demorou pra perceber que *cofcof* gosta dela). Suas amigas, Gabi e Natália, estão sempre com ela, apesar de Natália querer sempre a arrastar para algumas baladinhas, mais conhecidas como “apuros que só a Natália sabe fazer”. Gabi é a amiga que está sempre ao lado dela e que é a única que percebe as coisas que Fani não percebe. O Leo é o melhor amigo da Fani, e está sempre do lado dela pro que der e vier, o menino perfeito (ta, exagerei) que todos sonham em encontrar. Mas quem sempre abre os olhos de Fani para o que está acontecendo ao redor dela e ela não consegue enxergar (e que sempre está naqueles momentos decisivos do livro), é a Priscila, muito amiga de Fani tam
bém, namorada do Rodrigo e que é a protagonista da série de livros Minha Vida Fora de Série (em breve, resenha aqui).

Depois que o livro Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fanianda um pouco e conhecemos Fani e sua vida, entramos na história do intercâmbio. Sua mãe quer porque quer que Fani tente uma vaga para intercâmbio mesmo sem que ela tenha estudado nada para fazer a prova do intercâmbio. E ela não ta muito afim de fazer essa prova não. A vida de Fani dá um giro de 180 graus após ela passar no exame e descobrir tudo que ela terá que abrir mão para poder viajar, incluindo o grande amor da sua vida. (pausa dramática) Sim, o grande amor da sua vida, aquela paixão arrebatadora que ela nunca teve na vida. Mas como fazer? Tentar conquistar o garoto (que já está caidinho por ela, só ela não via. Eu disse que ela é cega) e depois viajar para a Inglaterra ou ficar no Brasil e ser feliz para sempre com ele? Mas e se o menino lá já tiver desistido dela?

O livro nos traz questões que nos fazem refletir sobre quais são nossas prioridades perante a vida. Se por um lado temos uma mãe que pressiona a filha para ir num intercâmbio não muito desejado, por outro vemos um pai que consola a filha e a estimula a seguir seus sonhos. Nos faz pensar em o que a gente realmente quer: a oportunidade de uma vida ou aquele amor? Assim como tudo na vida, o que ela escolher trará consequências positivas e negativas para si.

Fazendo Meu Filme 1 - A Estreia de Fani

Paula Pimenta me encantou da primeira frase à última deste lindo livro. Adorei como ela conduz a história de Fani e a faz se parecer tanto com uma menina da nossa rua, da nossa escola. Eu confesso que fiquei morrendo de vontade de me tornar um amigo de Fani e seus amigos (todos, sem exceção). Fiquei com aquela sensação de que eu a conhecia, de que tudo aquilo estava acontecendo a apenas duas quadras da minha casa.

Muitos falam que não gostam de autores brasileiros, mas vocês já leram os livros da Paulinha (para íntimos apenas. Desculpe-me! u.u Risos)???. Chegou a hora de descobrir autores brasileiros atuais e que escrevem para um público jovem. Alguns desses novos autores, tais como Raphael Draccon, Carolina Munhóz, escrevem fantasia. Outros, como Raphael Montes, se arriscam no terror.

Paula Pimenta, além da série Fazendo Meu Filme (composta por 4 livros e atualmente 2 Histórias em Quadrinho), também escreveu a série Minha Vida Fora de Série (composta por 3 livros até o momento), os livros Confissões, Apaixonada por Palavras, Apaixonada por Histórias, Princesa Adormecida, Cinderela Pop (conto em O Livro das Princesas que foi estendido e foi transformado em um livro), e está sendo lançado Princesa das Águas (em breve, resenha aqui e fotos da sessão de autógrafo com ela. AMO!). É uma autora mineirinha, e me deixou assim apaixonado pelos livros dela. Leiam, leiam, leiam todos, e fiquem assim como eu. s2

Compre aqui: FísicoAmazon Saraiva Livraria CulturaFnacSubmarinoAmericanasLivraria da Travessa Livraria da Folha – Casas Bahia (Não disponível em e-book)

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail to someoneGoogle+share on Tumblr

Comentários

Comentários

Música | PAREM AS MÁQUINAS! Britney Spears e Katy Perry lançam músicas novas! Vem ouvir “Make Me…” e “Rise”

Hoje é um ótimo dia para os fãs da música pop, duas divas resolveram lançar suas novas músicas de trabalho! De um lado temos Britney Spears com Make Me…, em parceria com G-Eazy, e Katy Perry lança Rise.

Britney já vinha ensaiando sua volta faz algum tempo, desde a não tão bem sucedida nas paradas Pretty Girls, parceria com Iggy Azalea. Após o fraco desempenho nas paradas, a eterna princesa do pop voltou para o estúdio e hoje lançou a música que será a lead single de seu próximo álbum, ainda sem título definido.

Já Katy fez uma parceria com a NBC e lançou, de surpresa, bem Beyoncé effect, Rise, a música será um dos temas das Olimpíadas do Rio, imagina se ela vem cantar no show de abertura? Há a possibilidade da música ser o lead single do KP4, pela propaganda nas redes sociais de Katy e no Itunes isso é bem provável. Ouça Rise AQUI.

As duas músicas estão ótimas em  suas propostas, então nada de gerar briga entre as duas, pois elas se adoram.

 

 

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail to someoneGoogle+share on Tumblr

Comentários

Comentários

Infográfico | As curiosidades por trás da peça Wicked

A peça Wicked baseada no best-seller de Gregory Maguire, estrou em 2003, com cenas que remete a tempos anteriores de Dorothy, a história conta sobre duas amigas, Elphaba, a Bruxa Malvada do Oeste e Glinda, a Bruxa Boa do Norte e a rivalidade futura das duas pelo amor de Fiyero até a queda de Elphaba nas graças dos Ozianos. Além de revelar os motivos que levaram Elphaba a se tornar a bruxa má “wicked” e os diversos pontos de vista da história, com uma trama que trata sobre temas como política e a corrupção do Mágico de Oz.

Com uma mega produção, Wicked é a 10º produção de maior temporada da história dos musicais. Já no Brasil sua produção é feita pela Time For Fun, produtora responsável pela montagem brasileira de musicais como O Rei Leão, A Família Addams, A Bela e a Fera e O Fantasma da Ópera.

A equipe criativa como já é de lei de acontecer é uma junção da Broadway, como Winnie Holzman (produtora executiva de My So-Called Life, Joe Mantello, Wayne Cilento, Lisa Leguillou, Eugene Lee, Stephen Schwartz  e profissionais brasileiros, como Mariana Elisabetsky, Victor Muhlethaler, Rachel Ripani e Vânia Pajares. A adaptação brasileira

Neste infográfico você pode conferir os números por trás do musical, os países em que já passou, os prêmios  que ganhou e algumas curiosidades sobre o figurino e a cenografia.

wicked-by-the-numbers-infographic1

Fonte

 

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail to someoneGoogle+share on Tumblr

Comentários

Comentários

LIVROS | 7 Livros Recomendados por Jennifer Lawrence

A atriz Jennifer Lawrence já atuou em uma série de adaptações de livros para filmes, incluindo Jogos Vorazes, O Lado Bom da Vida, Serena, A Última Casa da Rua, X-Man. Jennifer é uma leitora ávida, e compartilhou seu entusiasmo pela palavra escrita em uma série de entrevistas e o amor de Lawrence pela leitura nos faz amá-la ainda mais! Confira alguns de seus livros favoritos.

downloadO que J.Law disse: “Gregory é uma das minhas autoras favoritas”…”Eu sempre amei história, e ela a escreve de forma… imoral”.

A Irmã de Ana Bolena (Os Tudors #2) por Philippa Gregory

Aos 14 anos, a inocente Maria Bolena, su irmã mais nova, Ana, e o irmão George chegam à corte. À época, as grandes famílias aristocratas habitavam os arredores do palácio real e ter uma mulher de sua prole nas proximidades do leito do soberano era garantia de ascensão social. A doçura e beleza de Maria chamam a atenção do rei Henrique VIII. Como nova amante de Henrique VIII sua aventura amorosa é incentivada pelos irmãos. A conspiração da família, no entanto, sofre uma reviravolta e Maria precisa declinar de seu sonho e amor em nome de sua melhor amiga e rival – Ana. A irmã se aproveita da ausência de Maria durante um curto período e conquista a atenção do rei, substituindo Maria no papel de primeira-amante. Mas Ana quer mais do que isso, seu desejo de tornar-se rainha não tem limites e, ao mesmo tempo em que cresce o desejo de Henrique VIII por um filho legítimo, Ana planeja o que fazer para se livrar da esposa dele. Vai ser tornar rainha doa a quem doer. Toda a família Bolena envolvida em uma intriga ainda maior – a dissolução do casamento do soberano com Catarina de Aragão. Um dos períodos mais agitados da corte dos Tudor narrados com extrema eficiência histórica. Considerados o melhor romance do ano em que foi lançado.

download (1)O que J.Law disse: Harry Potter. Eu fiquei tão louca por Harry Potter que eu li duas vezes. Todos eles duas vezes. Eu não tenho um favorito, eu acho que todos foram incríveis. “

Harry Potter por J. K. Rowling

Conheça Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê. Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas.

O menino de olhos verdes, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais.

download (2)O que J.Law disse: “Eu fiquei tão atraída pela visão de Salinger da sociedade daquela época, e seu sarcasmo. Eu li O Apanhador no Campo de Centeio primeiro, e então este. Eu não acho que exista nenhum personagem como estes na literatura norte-americana.”

Carpinteiros, levantem bem alto a cumeeira e Seymour: uma apresentação – por JD Salinger

A primeira das duas histórias do livro gira em torno do casamento não-realizado de Seymour, que às vésperas da cerimônia pede para adiar a celebração, já que se sente animado demais para casar. A história se passa num dia muito quente de 1942, e se concentra praticamente em dois espaços: um carro, no qual Buddy fica preso com a madrinha da noiva e seu marido, uma tia da noiva e um senhor surdo-mudo, e no apartamento que Seymour e Buddy dividiam em Nova York antes de serem convocados para a Guerra.

download (3)O que J.Law disse: “É definitivamente dramático… Eu não leria se tivesse filhos ou se estivesse grávida.”

Precisamos Falar Sobre o Kevin por Lionel Shriver

Aos 15 anos, o personagem Kevin mata 11 pessoas, entre colegas no colégio e familiares. Enquanto ele cumpre pena, a mãe Eva amarga a monstruosidade do filho. Entre culpa e solidão, ela apenas sobrevive. A vida normal se esvai no escândalo, no pagamento dos advogados, nos olhares sociais tortos.

Transposto o primeiro estágio da perplexidade, um ano e oito meses depois, ela dá início a uma correspondência com o marido, único interlocutor capaz de entender a tragédia, apesar de ausente. Cada carta é uma ode e uma desconstrução do amor. Não sobra uma só emoção inaudita no relato da mulher de ascendência armênia, até então uma bem-sucedida autora de guias de viagem.

Cada interstício do histórico familiar é flagrado: o casal se apaixona; ele quer filhos, ela não. Kevin é um menino entediado e cruel empenhado em aterrorizar babás e vizinhos. Eva tenta cumprir mecanicamente os ritos maternos, até que nasce uma filha realmente querida. A essa altura, as relações familiares já estão viciadas. Contudo, é à mãe que resta a tarefa de visitar o “sociopata inatingível” que ela gerou, numa casa de correção para menores. Orgulhoso da fama de bandido notório, ele não a recebe bem de início, mas ela insiste nos encontros quinzenais. Por meio de Eva, Lionel Shriver quebra o silêncio que costuma se impor após esse tipo de drama e expõe o indizível sobre as frágeis nuances das relações entre pais e filhos num romance irretocável.

O que J.Law disse: download (4)“Eu realmente não esperava gostar. Eu pensei que eu não gostaria de ler um livro de 800 páginas, mas depois eu comecei a ler mais devagar e ler os mesmos capítulos de novo e de novo. Você acaba se apaixonando  pelos personagens; você cresce com eles. “

Anna Karenina por Liev Tolstói

Ana Karenina parece ter tudo – beleza, dinheiro, popularidade e um filho adorado. Mas sente um vazio na sua vida até ao momento em que conhece o arrebatador conde Wronsky. A relação que em breve se inicia entre ambos escandaliza a sociedade e a família, e traz no seu encalce ciúme e amargura.
Em contraste com esta história de amor e autodestruição, encontramos Constantino Levine, um homem em busca da felicidade e de um sentido para a sua vida.

O que J.Law disse:download (5) “Você pode dizer em uma frase, se o que você está lendo é escrito por Thompson… Você lê um livro do Thompson por causa de sua voz. Ele está sempre sendo destruído em San Juan e relatórios sobre brigas de galo. Ele é simplesmente hilário. “

Rum – Diário de Um Jornalista Bêbado – Hunter S. Thompson

Quando Hunter Thompson iniciou a escrita de Rum: Diário de um jornalista bêbado, estava com 22 anos e tinha se mudado há pouco para San Juan, em Porto Rico, para trabalhar como jornalista. Quando Paul Kemp, o protagonista do livro, desembarca na mesma cidade para trabalhar no Daily News, é com a intenção de deixar para trás a correria de Nova York. Em comum entre os dois há também o gosto pelo jornalismo, pelo rum e pelas mulheres.
Mais conhecido como gonzo, Thompson surpreendeu os leitores quando Rum foi publicado em 1998, depois de ficar quase quarenta anos engavetado. Ao mostrar um grupo de jornalistas rodeados por um ambiente caótico e de instabilidade social, o escritor evoca o legado de Hemingway, a quem muito admirava. Estrelado por Johnny Depp no cinema, este segundo romance de Hunter Thompson, escrito nos anos 60, prenuncia as obras de ruptura escritas na maturidade do autor.

O que J.Law disse:download (6) “Eu fiquei tão comovida por este livro.”

O Castelo de Vidro – Jeannete Walls

A bela jornalista ruiva, uma profissional de sucesso na capital dos negócios, Nova Iorque, contempla a cidade pelos vidros do táxi. Em breve chegará a seu luxuoso apartamento, repleto de antiguidades, mapas antigos, livros raros e tapetes persas. Subitamente, seu olhar é atraído por uma visão, infelizmente não tão incomum nas metrópoles: uma senhora idosa e desgrenhada vasculha uma lixeira em busca de algo para comer. Em pânico, a jornalista, que aterrorizava as celebridades com sua ácida coluna de fofocas, esconde-se no interior do veículo. Havia reconhecido a mulher em estado de indigência. Tratava-se de sua mãe. Um conto fantástico, ou a imaginação delirante de um autor, em busca do efeito fácil sobre os leitores, diriam alguns. No entanto, a história é absolutamente verídica, e um desses casos em que a realidade parece emprestar as tintas da ficção.

Em O castelo de vidro, Jeanette Walls escreve as memórias de sua família boêmia, errante, atípica e inconformista. Talvez herdeiros do espírito libertário dos beats, ou da rebeldia dos anos sessenta, os pais de Walls enveredariam por um verdadeiro périplo por dezenas de cidades americanas, chegando mesmo a viver nas ruas, como sem-teto. Avessos aos trabalhos regulares, o pai vivendo de expedientes, a mãe, uma pintora amadora e amante das artes, muitas vezes as memórias de Walls revelam momentos em que a fome e o desespero parecem intoleráveis. No entanto, com seu estilo vigoroso e direto, ela nunca apela para as explicações de cunho psicanalítico ou social, e escapa do sentimentalismo banal.

Cumpre acertar as contas com seu passado, a compreensão de um choque de ideais e de gerações. O livro de Walls, para além do relato de uma infância de miséria, aponta, portanto, para questões da maior relevância. Trata-se da solidão e da incomunicabilidade entre as pessoas, e da perseguição de sonhos e projetos pessoais. A história da família de Walls, portanto, em seu caráter absolutamente único, fala um pouco de todas as famílias, de todos os sonhos, de toda a existência. Fala um pouco sobre todos nós.

Alista acima é de uma compilação de entrevistas da atriz, você pode ver as citações e entrevistas originais clicando nos links de O que J.Law disse.

Você já leu algum desses livros? Ou assistiu, já que vários deles foram adaptados para o cinema ou TV?! Compartilha com a gente nos comentários. 

Onde comprar os livros: AmazonSaraivaLivraria CulturaFnacSubmarinoAmericanasLivraria da Travessa

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail to someoneGoogle+share on Tumblr

Comentários

Comentários

Música | Representando as mamães sexys, Fergie lança “M.I.L.F.$”

Ensaiando seu retorno desde 2014, quando lançou a dançante L.A. LOVEFergie finalmente parece estar pronta para lançar seu novo álbum solo, que pelas informações até agora (não vamos contar que foi o marido dela, o ator Josh Duhamel que contou) deverá se chamar Double Dutchess. O nome faz alusão ao primeiro trabalho solo da cantora , de 2006, 10 LOOOOOOONGOS anos atrás, The Dutchess.

Hoje (30/06) a mãe do pequeno Axl Jack, nascido em 2013, lançou a misturada M.I.L.F. $. Se você já assistiu American Pie deve estar familiarizado com esse termo, que significa Mom’s We Luck to F*ck, em tradução livre, seria algo como Mães que gostaríamos de F*der.

Na canção, vemos uma Fergie diferente do que estamos acostumados, e olha que ela já foi do jazz ao rock no último CD. Vamos apenas dizer que ela pegou todas essa experiência diversificada anterior e enfiou em uma música, ao mesmo tempo. Vemos influências eletrônicas, R&B e Hip Hop nesse novo trabalho, meio bagunçado, mas com grandes chances de fazer sucesso.

O videoclipe já foi gravado e logo, logo deve estar nos streams, rolam boatos que outras Milfs como a cantora Ciara, a modelo Chrissy Teigen e a sociálite-quebradora-da-internet Kim Kardashian irão fazer uma pontinha.

E ai, curtiram a música nova da rainha dos The Black Eyed Peas?

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail to someoneGoogle+share on Tumblr

Comentários

Comentários