Crossfire 5 | Todo Seu – 12 trechos (de vários capítulos) traduzidos

trechos crossfire sylvia day títulos 2O livro intitulado no Brasil de Todo Seu, que será lançado em 5 de Abril de 2016,  já tem metade do do primeiro capítulo traduzidos postados aqui  e, abaixo você pode conferir trechos aleatórios trechos do livro também traduzidos.

Se a sua dúvida for sobre a série de TV baseada nos livros, recomendo que leia noss outro post.

Adaptação de Crossfire? O que já sabemos sobre a série de TV?

Pré-Venda do 5º livro de Crossfire – Todo Seu

Amazon (físico) – Amazon (ebook) – Saraiva – Livraria Cultura

ExtraPonto Frio – Casas BahiaTravessa

Sylvia Day: Alguns livros vêm muito facilmente, parece que eles se escrevem sozinhos. Alguns são difíceis, lutam comigo por todo o caminho. Todo Seu se recusou a ser simplesmente escrito. Ele queria ser reescrito e reescrito novamente. E enquanto esse processo muitas vezes é frustrante, é também uma das razões pelas quais eu amo tanto ser uma escritora.

Você se lembra do primeiro trecho (logo abaixo no post)? Se sim, a cena abaixo será familiar para você. Estou postando ela como um agradecimento aos meus leitores, que significam muito para mim, e porque é a cena alterada da primeira versão que escrevi. Eu amo ambas as versões, por diferentes razões.

Eu não posso escolher uma favorita. Você pode?

Crossfire 5 Sylvia Day Trecho 1

Tradução do Trecho 1 – Compulsivamente Literária

“Quando deu cinco horas, peguei o elevador para subir ao coração das Indústrias Crossfire. Conforme o elevador ia subindo rapidamente, meu pulso se elevou junto. Depois de passar os últimos dias evitando a única coisa no mundo que eu não podia resistir, agora eu estava indo diretamente para ele.
A liberdade disso era emocionante.
Eu desci do elevador no último andar, cantarolando uma melodia. Eu até mesmo dediquei um genuíno sorriso para a recepcionista enquanto eu a aguardava liberar minha entrada nas portas de segurança envidraçadas. Houve um instante em que registrei a maneira como ela me olhava com desgosto, depois tirei isso da minha mente. Havia um monte de pessoas que não me queriam com Gideon.
Eles poderiam todos se foder. Idiotas.
Também registrei as diversas cabeças que giraram para me seguir enquanto eu caminhava para o escritório de Gideon. Olhares curiosos. Eu não poderia culpá-los. Primeiro, eu estava praticamente dançando no fim de um dia de trabalho, quando o ritmo frenético de trabalho na cidade deixava a maioria dos nova-iorquinos drenados. E segundo, Gideon Cross era um enigma. Todos queriam saber como era a sua vida privada e eu era o centro dela.
Quando eu virei o corredor para a área da recepção do escritório de Gideon, Scott se levantou para me cumprimentar. Cuidadosamente vestido em uma camisa azul claro com uma calça azul marinho, ele era o primeiro na linha de defesa do arsenal que me recebia quando ia me encontrar com Gideon.
Atrás dele estava a parede de vidro que separava o escritório de Gideon do resto do andar. Quando estava claro, os visitantes podiam ver Gideon trabalhando com Manhattan como plano de fundo, seu alto e poderoso corpo dominavam a visão apesar da cena multimilionária atrás dele. Embora neste momento, os vidros estavam opacos, o que atrasou meu caminhar.
“Ele está ocupado?” Eu perguntei.
Mas Scott já tinha pego o telefone. “A Srta. Tramell  está aqui para ver você, Sr. Cross.”
E assim, a porta se abriu, me convidando a entrar.
Eu sorri. “Obrigada, Scott.”
Seu olhos brilharam. “À seu dispor.”
Com renovado entusiasmo, eu entrei no escritório de Gideon. E então parei novamente. Ele não estava sozinho.
Gideon estava meio sentado na borda de sua mesa, suas poderosas coxas esticando o ajuste perfeito de suas calças pretas. Seu paletó estava pendurado no seu lugar habitual no cabideiro, deixando-o vestido com um colete preto elegante e uma imaculada camisa branca de botão. As pontas de seus cabelos tocavam o colarinho e a esculpida linha de sua mandíbula, o quadro perfeito para aquele rosto incomparável que era imediatamente reconhecível para qualquer um.
Em sua mão, ele segurava uma foto. E ali, perto suficiente para tocá-lo estava Corinne Giroux, a mulher com quem ele quase se casou. Ela era tão alta e marcante quanto meu marido, seu cabelo também era escuro e brilhante, seu rosto era de uma beleza clássica. Ela usava um vestido vermelho sem alças, sua pele era suavemente pálida.
Eu odiava a forma de como a visão dela me dava nós no estômago. Ela não era uma ameaça. Eu sabia disso. Eram as minhas próprias inseguranças que me fragilizavam, mas eu estava trabalhando nisso.
Corinne levantou a cabeça e seu olhar cristalino caiu sobre mim. A linha de seus lábios se apertaram por um momento, então se curvaram em um afiado sorriso. “Olá, Eva.”
Gideon se virou daquela maneira sua maneira de ser tanto poderosamente elegante quanto perigosamente sexy. Ele largou a foto em uma pequena caixa vermelha que estava em sua mesa e veio em minha direção, suas longas pernas diminuindo a distância entre nós.
Anjo.
Ele não falou alto, mas vi seus lábios formarem a palavra, senti o impacto dela na maneira como ele olhou para mim. Sua mão procurou pela minha, apertando.
Passei o olhar por ele. “Corrine.”
Ela estava pegando a sua bolsa, que estava descansando na mesa perto da caixa. “Tenho que ir. As cópias são para você, Gideon.”
Eu poderia dizer a partir do peso de seu olhar que nunca deixou meu rosto. “Leve-as com você.” O veludo áspero de sua voz correu em mim. “Eu não as quero.”
“Você deveria terminar de olhá-las.” Ela disse, se aproximando.
“Por quê?” Ele olhou para ela quando ela chegou perto de nós, seus olhos azuis nitidamente tão frios como cacos de gelo. “Se eu tiver qualquer interesse em vê-las, poderei encontrá-las no seu livro.”
O sorriso dela se contraiu novamente. “Adeus, Eva. Gideon.”
Ela foi embora, deixando para trás uma tensão crepitante. Era difícil para mim, imaginá-los fechados no escritório de Gideon, o vidro opaco para privacidade enquanto olhavam as imagens de seu tempo juntos.
Gideon deu mais um passo em minha direção, juntando nossos corpos para que nem uma folha de papel pudesse ficar entre nós. Ele pegou minha outra mão, sua cabeça inclinada sobre mim.
“Estou contente que você veio.” Ele murmurou, seus lábios pressionados contra minha testa. “Senti tanto sua falta.”
A profundidade de seu amor era transmitido em seu tom e me afundei nele, fechando meus olhos.
Ele apertou minhas mãos ainda mais. “Você está bem?”
“Sim. Estou bem. Eu apenas não estava esperando vê-la.”
“Nem eu estava.” Ele se afastou, segurando minhas mãos até que a crescente distância nos separou. Sua relutância em me soltar, de se afastar, reproduziam como eu me sentia. A sensação de desespero estava ali, pesada e dolorosa. O tempo que tínhamos ficado separados havia abalado nós dois.
Eu o observei ir para a mesa, colocar uma tampa na caixa, e então a deixando cair no lixo. Eu não vou mentir; eu queria vê-las. O desejo de fazer isso era tão forte que eu tive que lutar contra a urgência de reclamar a caixa.
Mas eu não a reclamei. Pela mesma razão que eu proibi Gideon de ver o vídeo do meu tempo com Brett. Nossos exes estavam em nossos passados e iriam ficar lá.
O que não significava que eu não iria ter umas palavrinhas com Corinne.
Gideon bateu no controle que fechou a porta de seu escritório novamente.
“Eu pedi demissão.” Disse à ele. “Sexta-feira é o meu último dia.”
Seu rosto nada revelava, mas algo quente explodiu em seu olhar. “Você pediu?”
“Sim.”
Ele vou à posição que estava quando eu entrei, inclinando-se contra o vidro fumê de sua mesa. “O quê você vai fazer depois, então?”
“Eu tenho um casamento para planejar.” E alguns pingos para botar em alguns is. Mas teríamos que fazer isso depois.
“Ah.” Um pequeno sorriso tocou sua boca e enviou um formigamento correndo por minhas veias. “Bom saber.”
Ele me chamou para mais perto com o dedo.
“Me encontre no meio do caminho.” Eu retruquei.
Nos encontramos no meio da sala.
“É isso o que você quis dizer?” Ele me perguntou em voz baixa, seu olhar procurando o meu rosto.
Você é o que eu quero. O resto é apenas logística.”
Ele molhou seu lábio com um lento passar de língua e eu quase gemi em voz alta. Ficar fora de sua cama iria me matar, mas precisava ser feito.
Ainda assim, eu não podia resistir em levantar minha mão para tirar uma mecha errante de cabelo de sua testa. Quando eu percebi o que estava fazendo, eu tentei parar, sabendo que cada toque nos levaria a um perigoso caminho de tentação.
Gideon pegou meu pulso no ar. Um instante depois sua bochecha estava pressionada contra a palma da minha mão, seus olhos fechados enquanto ele absorvia meu toque. Suas narinas se expandiram enquanto ele inalava o cheiro do meu perfume no pulso.
Abruptamente, a tensão que havia estado envolvendo sua postura, o deixou. Eu a senti indo embora. Mais, eu senti algo mudando dentro de mim também.
O poder disso me deixou cambaleante. Com um simples toque, podíamos centrar um ao outro.
Isso era o que tínhamos. Era pelo que estávamos lutando.
E iríamos ganhar.”

Crossfire 5 Sylvia Day Trecho 2

Tradução do Trecho 2 – Inspiration Box/ Série Crossfire Brasil

“Mais flores?” Arash Madani falou lentamente enquanto passava pelo vidro aberto das portas duplas do meu escritório.

Meu advogado principal caminhou até onde as rosas brancas de Eva decoravam a principal área. Eu as tinha colocado na mesa de café, na minha linha de visão direta. Lá, elas tinham estado tirando com sucesso a minha atenção para longe das cotações de ações correndo na parede de telas planas atrás delas.

O cartão que acompanhava as flores estava em cima do vidro fumê da minha mesa e eu passei os dedos, relendo as palavras pela centésima vez.

Arash puxou uma rosa para fora e levantou-a ao nariz. “Qual é o segredo para se ganhar algumas destas?”

Sentei-me, distraidamente observando que sua gravata em tons de esmeralda combinavam com os decantadores de predras preciosas decorando o bar. Até a chegada de Eva, as garrafas coloridas e um vaso vermelho haviam sido as únicas manchas de cor no firmamento monocromática de meu escritório. “A mulher certa.”

Ele voltou a flor à seu vaso. “Vá em frente, Cross, esfregue isso na minha cara.”

“Eu prefiro tripudiar em voz baixa. Você tem alguma coisa para mim? ”

Aproximando-se da minha mesa, ele sorriu de uma forma que me disse que adorava o trabalho dele, embora eu nunca duvidei disso. Seu faro de rapina era quase tão altamente desenvolvido quanto o meu.

“O acordo Morgan está funcionando muito bem junto.” Ajustando as calças sob medida, ele se estabeleceu em uma das duas cadeiras em frente da minha mesa. Seu estilo era um pouco mais  chamativo do que o meu, mas não poderia ser criticado. “Nós eliminados os pontos maiores. Ainda precisamos melhorar algumas cláusulas, mas devemos estar prontos para prosseguir até a próxima semana. ”

“Bom”.

“Você é um homem de poucas palavras.” Casualmente, ele perguntou: “Vocês vão se reunir neste fim de semana?”

Eu balancei minha cabeça. “Eva pode querer sair. E se não quiser, eu vou tentar convencê-la. ”

Arash riu. “Eu tenho que te dizer, eu esperava que você se estabelece com alguém em algum ponto como todos nós fazemos, eventualmente, mas eu pensei que eu teria percebido isso.”

“Assim como eu”, o que não era muito a verdade. Eu nunca esperava poder compartilhar minha vida com ninguém. Eu nunca neguei o meu passado sombrio, mas eu não via necessidade de compartilhar esse passado com alguém antes de Eva. Nada poderia ser mudado, então por que refazer isso?

De pé, eu andei a uma das duas paredes de janelas emoldurando do chão ao teto do meu escritório. Eu olhei para a cidade vendo o esplendor urbano se esparramando para além do vidro.

Eu não sabia que Eva estava em algum lugar deste mundo, tinha estado com medo até de sonhar em encontrar a única pessoa no mundo que iria aceitar e amar cada faceta de mim.

Como era possível que eu a tivesse encontrado aqui, em Manhattan, no prédio que eu tinha construído contra grande conselho administrativo e com grande risco? Demasiado caro, eles tinha dito, e desnecessário. Mas eu precisava que o nome Cross fosse memorável e mencionado de uma maneira diferente. Meu pai tinha arrastado o nosso nome na lama; Eu tinha levantado ele para as alturas da cidade mais relevante no mundo.

“No fim você não mostrou nenhum sinal de que estava perdido dessa forma”, disse Arash atrás de mim. “Se bem me lembro, você marcou duas mulheres no Cinco de Mayo e algumas semanas mais tarde, você estava me dizendo sobre a elaboração de um acordo pré-nupcial insano.”

Eu examinei a cidade, tomando um momento raro para apreciar a vista panorâmica que me era conferida pela altura e posição do edifício Crossfire. “Quando você me viu atrasar para selar um acordo?”

“Uma coisa é expandir o seu portfólio, outra é reiniciar sua vida durante a noite.” Ele riu. “Então, quais são seus planos? Voltar para a casa de praia? ”

“Uma excelente ideia.” Levar minha esposa de volta para a Outer Banks era meu objetivo. Tê-la só para mim tinha sido o céu. Eu era mais feliz quando eu estava sozinho com ela. Ela me revitalizava, me fazia ter vontade de viver de uma maneira que eu nunca tive antes.

Eu construí o meu império com o passado em mente. Agora, graças a ela, eu iria continuar a construí-lo para o nosso futuro.

Meu telefone de mesa brilhou. Era Scott, na linha um. Eu apertei o botão, e sua voz veio pelo alto-falante. “Corinne Giroux está na recepção. Ela diz que precisa de apenas alguns minutos para deixar algo para você. Porque é privado, e ela quer dar isso a você pessoalmente. ”

“É claro que ela quer”, Arash entrou na conversa. “Talvez seja mais flores.”

Eu atirei-lhe um olhar. “Mulher errada.”

“Queria eu que as minhas mulheres erradas se parecessem com Corinne.” Ele começou a ir embora. “Boa sorte.”

Olhei para o relógio. Quarto para as cinco. “Senhora Giroux pode ter dez minutos. ”

Não seria preciso mais do que isso para me dizer o que precisava ser dito.

Através da parede de vidro que separava o meu escritório do resto do piso, eu assisti Scott saudar Corinne enquanto ela dobrava a esquina. Observei a maneira como ela sorriu para ele, e Arash ao passar por ela, antes de virar a cabeça para pegar o meu olhar. Seu sorriso se alargou ainda mais, transformando-a de uma mulher bonita para uma deslumbrante. Eu poderia admirá-la do jeito que eu admiraria qualquer coisa, exceto Eva, desapaixonadamente.

Agora casado e feliz, eu poderia compreender plenamente que erro terrível teria sido me casar com Corinne. Era uma pena para todos nós que ela se recusasse a perceber isso.

Levantei-me e dei a volta na minha mesa.

Ela deslizou para o meu escritório em estiletos vermelhos. O vestido sem alças que ela usava era da mesma tonalidade que os sapatos, e exibiam pernas longas de pele pálida. Ela usava o cabelo solto, os fios pretos correndo ao redor de seus ombros nus. Ela era o oposto de minha esposa e uma imagem espelhada de qualquer outra mulher que passou pela minha vida.

“Gideon. Obrigado por me receber “.

“Corinne.” Inclinando-se para trás em minha mesa, eu cruzei meus braços. “Eu não tenho muito tempo.”

“Eles me disseram.” Ela sorriu, mas seus olhos, de cor de águas-marinhas, estavam tristes.

Ela tinha uma pequena caixa vermelha debaixo do braço. Quando ela chegou até mim, ela puxou a caixa para fora e a ofereceu para mim.

“O que é isso?”, Perguntei, sem pegar a caixa.

“Estas são as fotos que aparecem no livro.”

A minha sobrancelha se arqueou. Eu encontrei-me desdobrando e aceitando a caixa, movido pela curiosidade. Não tinha sido há muito tempo que estávamos juntos, mas mal lembrava dos detalhes. O que eu tinha eram impressões, grandes momentos aleátorios. Eu era tão jovem, com uma perigosa falta de auto-consciência.

Corinne colocou a bolsa para baixo na minha mesa, movendo-se de uma forma que roçou o braço contra o meu. Cauteloso, eu estendi a mão e apertei o botão que controlava a opacidade da parede de vidro.

Se ela quisesse fazer disso um show, eu teria certeza de que ela não teria uma audiência.

Abrindo a tampa da caixa, eu fui confrontado com uma foto de Corinne e eu na frente de uma fogueira. Sua cabeça estava aninhada na curva do meu ombro, o rosto inclinado para cima para que eu pudesse pressionar um beijo em seus lábios.

A memória me assaltou imediatamente. Nós tínhamos feito uma viagem de um dia à casa de um amigo nos Hamptons. O clima tinha estado ótimo, considerando que era inverno.

Na foto eu parecia feliz e apaixonado, e de uma maneira, eu suponho que nós éramos. Mas eu tinha recusado o convite para passar a noite, apesar da desilusão óbvia de Corinne. Com os meus pesadelos, eu não conseguiria dormir ao lado dela. E eu não podia transar com ela, embora eu soubesse que era o que ela queria, porque o quarto de hotel que eu tinha reservado estava a milhas de distância.

Tantos rompimentos. Tantas mentiras e subterfúgios.

Eu respirei fundo e deixei o passado ir. “Eva e eu nos casamos, há três semanas.”

Ela endureceu.

Coloquei a caixa para baixo na mesa, peguei o meu smartphone e lhe mostrei a imagem do papel de parede, na tela, Eva eu dividindo o beijo que selou nossos votos.

Virando a cabeça, Corinne olhou para longe. Então ela pegou a caixa, folheando e procurando nossas melhores fotos na praia.

Eu estava de pé com roupa de surf até a cintura. Corinne estava retorcida em volta de mim de frente, as pernas em volta da minha cintura, os braços caídos sobre os ombros e as mãos no meu cabelo. Sua cabeça estava jogada para trás em um riso, a alegria irradiando da foto. Eu a segurava ferozmente, meu rosto virado para vê-la. Havia gratidão lá e admiração. Afeição. Desejo. Estranhos pensariam que era amor.

Corinne se inclinou, olhando para a foto, e então para mim. Sua expectativa era tangível, como se alguma epifania monumental fosse me atacar. Ela brincou com seu colar e eu percebi que era um que eu tinha dado a ela, um pequeno coração de ouro em uma corrente simples.

Pelo amor de Deus. Eu nem sequer me lembro de ter tirado essa maldita foto ou onde estávamos na época, e isso não importa.

“O que você espera que essas fotos provem, Corinne? Nós namoramos. Nós terminamos. Você se casou, e agora eu também. Não há mais nada. ”

“Então por que você está ficando tão chateado? Você não é indiferente, Gideon. ”

“Não, eu estou irritado. Isso só me faz apreciar mais o que eu tenho com Eva. E sabendo que essas fotos vão machucá-la com certeza não me faz sentir sentimental sobre o passado. Este é o nosso último adeus, Corinne. “Eu segurei o olhar dela, certificando-me de que ela viu minha decisão. “Se você voltar aqui, eu não vou te ver.”

“Eu não vou voltar. Você tem que- ”

Scott apitou através do telefone e eu atendi. “Sim?”

“Senhorita Tramell está aqui para você.”

Debrucei-me sobre a mesa novamente, tocando no botão que abria as portas. Um momento depois, Eva entrou.

Será que algum dia quando eu vê-la, eu não sentirei o deslocamento da terra debaixo dos meus pés?

Ela deu uma parada abrupta.

Corinne falou primeiro. “Olá, Eva.”

Me endireitei, eu joguei a foto de volta na caixa e fui para minha esposa. Em comparação com Corinne, ela estava vestida modestamente em uma saia listrada preta e uma blusa sem mangas de seda que brilhava como uma pérola. A onda de calor que eu sentia era toda a prova que eu precisava a respeito de qual mulher era mais sexy.

Eva. Agora e para sempre.

A atração que eu sentia me chamou do outro lado da sala em passos rápidos, longos.

Anjo.

Eu não disse a palavra em voz alta, não queria que Corinne ouvisse. Mas eu podia ver que Eva sentiu. Peguei sua mão, sentindo um arrepio de consciência que intensificou o meu aperto.

Ela deslocou-se para olhar para trás e reconhecer a mulher que havia sido sua rival.”Corinne.”

Eu não me virei para olhar, meus olhos estavam apenas em Eva.

“Eu tenho que correr”, disse Corinne atrás de mim. “Essas cópias são para você, Gideon.”

Incapaz de tirar meu olhar da minha esposa, eu falei sobre o meu ombro. “Leve-as com você. Eu não quero elas “.

“Você deve terminar de olhar elas”, ela respondeu, aproximando-se.

“Por quê?” Ainda mais irritado, olhei para Corinne quando ela parou ao nosso lado. “Se eu tiver algum interesse em vê-las, eu sempre posso folhear o seu livro.”

Seu sorriso ficou mais forçado. “Adeus, Eva. Gideon. ”

Quando ela saiu, eu dei outro passo para minha esposa, fechando o final da distância entre nós. Eu a peguei do outro lado, inclinando-me sobre ela para sentir o cheiro de seu perfume. Quando ele permeou os meus sentidos, senti a calma derivar através de mim.

“Estou feliz que você veio.” Eu sussurrei as palavras contra sua testa, precisando de cada ligação eu pudesse para me controlar. “Eu sinto tanto a sua falta.”

Fechando os olhos, ela se inclinou para mim com um suspiro.

Sentindo a tensão persistente na dela, apertei mais forte suas mãos já apertadas. “Você está bem?”

“Sim. Estou bem. Eu só não estava esperando para vê-la. ”

“Nem eu.” Tanto quanto eu odiava afastá-la, eu odiava ainda mais a ideia dela vendo estas fotos.

Voltando à minha mesa, eu coloquei a tampa de volta na caixa e joguei a coisa toda no lixo.

“Eu sai do meu trabalho”, disse ela. “Meu último dia de amanhã.”

Isso era o que eu queria, o que eu acreditava ser o melhor e mais seguro passo para ela. Mas eu sabia que tinha sido uma decisão difícil para ela tomar. Eva amava seu trabalho e as pessoas com quem trabalhava.

Sabendo o quão bem ela poderia me ler, eu mantive meu tom neutro. “Sério?”

“Sim.”

Estudei ela. “O que você vai fazer, então?”

“Eu tenho um casamento para planejar.”

“Ah.” Minha boca se curvou. Depois de dias temendo que ela tivesse dúvidas e fosse desistir, foi um alívio ouvir o contrário. “Bom saber.”

Eu a chamei para mais perto com o dedo.

“Me encontre no caminho”, ela atirou de volta, com um brilho de desafio nos olhos dela.

Como eu poderia resistir? Nós nos encontramos no meio da sala.

Era por isso que nós iriamos enfrentar bem todos os outros obstáculos que enfrentamos: Nós sempre nos encontraríamos no meio do caminho.

Ela nunca seria a esposa dócil que meu amigo Arnoldo Ricci havia desejado por mim. Eva era muito independente, muito feroz. Ela tinha um temperamento que deflagrava sem aviso e uma raia ciumenta que se sentia a um quilômetro de distância. Ela era exigente e teimosa, e ela me desafiava apenas para me deixar louco.

E tudo funcionava de uma forma que nunca tinha funcionado com nenhuma outra mulher, porque Eva era feita para mim. Eu acreditava nisso, como eu não acreditava em mais nada.

“É isso que você quer?”, Perguntei-lhe calmamente, procurando em seu rosto pela resposta.

” Você é o que eu quero. O resto é apenas logística “.

Minha boca estava seca de repente e meu batimento cardíaco acelerou muito rápido. Quando ela levantou a mão para escovar meu cabelo para trás eu peguei seu pulso e apertei a palma da mão na minha bochecha, fechando meus olhos enquanto eu absorvia seu toque.

A semana passada derreteu. Os dias que passamos separados, as horas de silêncio, o medo paralisante… Ela estava me mostrando todo o dia que ela estava pronta para seguir em frente, que eu tinha tomado a decisão certa de falar com o Dr. Petersen. De falar com ela .

Não só ela não se afastou, ela me queria mais. E ela me chamou de seu milagre?

Eva suspirou. Sentindo o último ponto de sua tensão se afastar. Ficamos ali, nos reconectando um com o outro, tomando a força que era necessária. Isso me sacudiu até os ossos, saber que eu poderia trazê-la um pouco de paz.

E o que ela me trouxe?

Tudo.

trecho 3 - crossfire - sylvia day

trecho 4

11988441_10153235551598457_1122621902265429102_n

trecho who 6

 Tradução do Trecho 7 – Compulsivamente Literária

Alcancei meu celular da mesinha de cabeceira para ligar para minha mãe quando o rosto de Gideon iluminou a tela.

— Hey. — Respondi.

— Como está a sua manhã até agora?

Me agradou ouvir seu tom cortado e profissional. A cabeça do meu marido estava no jogo, mas ele ainda estava pensando em mim.

— Acabei de sair da cama, então não posso realmente dizer. Como está a sua? Você terminou de comprar tudo em Manhattan?

— Não tudo. Tive que deixar algo para a competição. Caso contrário, onde estaria a diversão?

— Você a adora seus desafios. — Caminhei em direção ao banheiro, meu olhar indo para a banheira antes de pausar no chuveiro. Apenas pensar no meu marido nu e molhado me deixou excitada. — O que você acha que teria acontecido se eu não tivesse resistido à você no começo? E se eu tivesse ido para cama com você quando pediu?

— Você não teria me deixado louco, assim como deixou. Isso era inevitável. Almoce comigo.

Eu sorri.

— Eu deveria estar planejando um casamento.

— Eu escuto um sim nisso. É um almoço de trabalho, mas você irá gostar.

Olhando no espelho, vi meu cabelo despenteado pela cama e vincos no meu rosto formados pelo travesseiro.

— Que horas?

— Ao meio-dia. Raúl estará esperando por você no hall um pouco antes.

— Eu deveria ser responsável e dizer não.

— Mas você não vai. Sinto sua falta.

Minha respiração ficou presa. Ele largou aqui indiferente, da maneira como os homens diziam ligo para você. Mas Gideon não era o tipo de homem que dizia algo que realmente não quisesse dizer.

Ainda assim, implorei por sentir a emoção por trás das palavras.

— Você é muito ocupado para sentir minha falta.

— Não é a mesma coisa. — Ele disse e depois fez uma pausa. — Não parece correto não ter você aqui no Crossfire.

Eu estava contente que ele não podia ver meu sorriso. Havia sem dúvidas um traço de perplexidade em sua voz. Não deveria fazer diferença para ele que eu não estava mais trabalhando alguns andares abaixo de seu escritório, onde ele não poderia me ver. Mas fazia.

— O que você está vestindo? — Perguntei.

— Roupas.

— Duh. Um terno de três peças?

— E tem de outro tipo?

Não, para ele, não tinha.

— Que cor?

— Preto. Por quê?

— Eu fico excitada pensando nisso. — O que era verdade, mas não o motivo pelo qual eu estava perguntando. — Que cor é a gravata?

— Branca.

— Camisa?

— Também branca.

Fechando meus olhos, eu o imaginei. Lembrei da combinação.

— Riscas.

Ele tinha ido com um terno de riscas para manter a aparência profissional com aquela camisa e gravata na combinação.

— Sim. Eva… — Sua voz abaixou. — Eu não tenho ideia do por que de esta conversa estar me deixando duro, mas está.

— Porque você sabe que estou te vendo na minha cabeça. Todo escuro e perigoso e sexy como o inferno. Você sabe o quanto me deixa excitada olhar para você, mesmo que seja só na minha memória.

— Me encontre aqui. Cedo. Venha agora.

Eu ri.

— Coisas boas acontecem com aqueles que esperam, Sr. Cross. Vou chegar no horário.

— Eva—

— Eu amo você. — Desliguei e me observei descabelada no espelho. Com a imagem de Gideon fresca em minha mente, achei aquela bagunça sonolenta me observando de volta totalmente insuficiente. Mudei minha aparência quando achei que Gideon tinha me deixado por Corinne. Eu tinha apelidado o resultado de “Nova Eva”. Desde então, meu cabelo tinha crescido, passando da altura dos ombros e as luzes tinham crescido junto.

— Você está decente? — Cary me chamou do quarto.

— Sim. — Me virei para ele quando entrou no banheiro com meu café na mão. — Mudança de planos.

— Oh? — Ele se encostou na bancada e cruzou os braços.

— Estou indo para o chuveiro. Você vai me encontrar um fabuloso salão de beleza que possa me atender daqui a trinta minutos.

— Okay.

— Então eu vou almoçar e você vai fazer algumas ligações para mim. Em troca, vou levar você para jantar hoje a noite. Você escolhe o lugar.

— Eu conheço esse olhar que você está agora. — Ele disse. — Você está em uma missão.

— Pode ter certeza.

trecho 8

trecho 9

trecho 10

trecho 11

Tradução do Trecho 12 – Compulsivamente Literária

— Você não vai nem tirar um cochilo? — Olhei, abismada, Gideon se trocando no closet.

Ele estava vestindo apenas sua cueca boxer, seu cabelo meio úmido pela passada da toalha após o banho que ele tomou no momento que chegamos em casa. Eu estava na cama, me sentindo exausta e dolorida mesmo tendo dormido no avião.

— Vai ser um dia curto. — Ele disse, pegando seu terno cinza escuro. — Vou chegar cedo em casa.

— Você vai pegar uma gripe se você não descansar o bastante. Não quero você doente no nosso casamento ou na lua-de-mel.

Ele pegou da gaveta das gravatas, a azul que eu adorava.

— Não vou ficar doente.

Olhei para o relógio da mesinha de cabeçeira.

— Não é nem sete horas! Você nunca vai trabalhar tão cedo.

— Eu tenho coisas para fazer. — Ele abotoou sua camisa rapidamente. — Pare de ser ranzinza.

— Eu não sou ranzinza.

Ele me deu um olhar de divertimento.

— Você não teve o suficiente de mim ontem?

— Oh meu Deus. Você é cheio de si ou o quê?

Ele se sentou e colocou as meias.

— Não se preocupe, anjo. Lhe darei mais quando eu chegar em casa.

— Eu quero jogar alguma coisa em você neste exato momento.

Gideon estava vestido em um piscar de olhos, e ainda de alguma maneira parecia tão civilizado e perfeito. Aquilo só azedou ainda mais o meu humor.

— Pare de me dar esse olhar amarrado. — Ele ralhou, se inclinando para beijar a minha cabeça.

— Demora um século para que eu fique apresentável enquanto você faz sem nem ao menos tentar. — Resmunguei. — E você está usando a minha gravata preferida. — Destacava a cor de seus olhos, fazia você ver nada mais além dele e o quão bonito ele era.

Ele sorriu.

— Eu sei. Quando eu chegar em casa, você gostaria que eu comesse você enquanto a uso?

Imaginei a cena e minha carranca foi embora. Como seria se ele apenas abrisse o ziper da calça e me comesse enquanto usava um de seus ternos poderosos? Totalmente excitante. Em diversas maneiras.

— Nós suamos muito. — Respondi amuada com o pensamento — Nós iríamos arruiná-la.

— Eu tenho dezenas. — Ele rebateu. — Você vai ficar em casa hoje, certo?

— Espera. Você tem dezenas dessas gravatas?

— É a sua preferida. — Ele respondeu simplesmente, como se aquilo explicasse tudo. O que eu supus que explicava. — Em casa, certo? — Ele repetiu.

— Sim, minha mãe estará aqui em algumas horas e eu tenho ligações para fazer.

Ele começou a caminhar para a porta.

— Tire um cochilo, anjo ranzinza. Sonhe comigo.

— Sim, sim. — Murmurei, abraçando o travesseiro e fechando os olhos.

Eu sonhei com ele. Claro.

Os trechos originais em inglês, podem ser encontrados no site oficial da Sylvia Day ou em sua página oficial no facebook.

Se mais algum trecho for postado, publicaremos aqui. Não copie está tradução sem dar os créditos e linkar os devidos blogs responsáveis por ela.

Pré-Venda do 5º livro de Crossfire – Todo Seu

Amazon (físico) – Amazon (ebook) – Saraiva – Livraria Cultura

ExtraPonto Frio – Casas BahiaTravessa

Você pode gostar também de: Perguntas e Respostas | Sylvia Day e Crossfire

Se gostou, compartilhe...Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail to someoneGoogle+share on Tumblr

Comentários

Comentários

About Larissa Reeden

Larissa Monteiro (Reeden) - 23 anos Adoro ler, sou bem eclética com meus gostos literários, também gosto de séries de TV, principalmente as que abordam temas diferentes e filmes românticos (sue me). Mineira de nascimento, Paulistana de coração. Tenho gostos variados para tudo, gosto de viajar, escrever, curtir um parques em dia de sol, e de ir ao cinema, de ficar em casa, de ir pra um barzinho, ao café, tudo depende do clima e com quem. Não resisto a nada que envolva massa, molho e queijo e amo doces. Sou uma mistura de muitas personalidades.

77 comments on “Crossfire 5 | Todo Seu – 12 trechos (de vários capítulos) traduzidos

    1. Oi Tauana, tudo bem? Desculpa a demora para responder. Provavelmente você já deve ter lido o 5º livro, se não, ele saiu em abril. bjos

  1. Acabei de terminar o Todo Seu. Não gostei, acho de deixou muito a desejar. Histórias não finalizadas, etc
    Encheram muita linguiça no inicio, e no fim não conseguiram fechar as histórias no geral, fora o absurdo do que fizeram com a Mãe de Eva.

    Enfim, não gostei, fiquei muito decepcionada em relação aos outros quatros livros da série.

    1. Oi Cristiane, entendo o seu ponto de vista da decepção, mas infelizmente né, foi o que teve, mesmo assim espero que encontre aqui no blog outras indicações. Bjos

  2. Amei o livro, pena que a autora deixa claro que acabou …. Infelizmente!
    Casal nota 10, eles são maravilhosos!!!
    Cross e Eva no Rio de Janeiro, …Despedida de solteiro de Gideon …
    Luckie muito fofo!

    Queria mais!!! 🙁

  3. queria saber se o livros UM TOQUE DE VERMELHO E DESEJOS SELVAGEM Vai ter continuaçao pois eu adorei sou muito fa desta Autora SIYVIA DAY e gostaria de continuar colecionando todos seus livros aguardo resposta

    1. Oi Adrianna, tudo bem, primeiramente desculpa pela demora. No momento não tem uma data para o 3 de Renegade Angels, o livro foi jogado pro hiatus total :/
      Mas quando houver eu vou divulgar aqui. bjos

  4. Aiiiii que curiosidade… estou super ansiosa pra ler esse livro, essa história é muito envolvente, agora narrada por Gideon, mais sensual e mais empolgante, espero que acabe com um final tremendo pois ja estava muito no volta e separa. tomara que não fosse o ultimo. Como seria bom se tivesse um filme sobre a série né gente?!
    Chega logo Abril…

  5. vamos la, gosto de ler no minimo 3 vezes um esempla por que tenho que desmiusa a trama, separa os jeneros, e defimir seu objetivo. pemso que numca uma óbra e iguau e afilosofia ti prova isso em. abraços.

    1. Olá Silvana, tudo bem. Desculpa a demora para responder. Não sei se já conseguiu os livros, mas todos estão disponíveis em qualquer loja física ou on-line do país. bjos

  6. Oi Larissa, vc sabe se esses trechos do ponto de vista de Gideon estarão no livro Todo seu ou foi apenas um presente da autora para os fãs da série?

  7. Nossa Nao Vejo A Hora Desse Livro Sair Minha Curiosidade Esta Autisima Soo Uma Coisa Que Nao Gostei Muito Os Primeiros Sao Muito Repetitivos Briga Sepera Volta Ela Foge Ele Vai Atras

      1. Nossa, não queria que fosse o último.,ainda tem tanto inimigo pra atormentar! Bem que a Silvia Day poderia editar um por ano.
        A trilogia O Amante também é ótima. Super indico!

  8. Adoro literatura deste gênero: romance erótico.Com toda certeza a trilogia 50 tons é excelente,a série Crossfire tbm muito boa,apesar de achar repetitiva e consequentemente cansativa.Mas tbm indico outra trilogia: Peça-me o que quiser de Megan Maxwell,diferente e instigante pra quem gosta de ousar.

    1. Valéria realmente a Trilogia Peça-me o que quiser é muito boa pois aborda um tema nada convencional e lendo essa história mudei minha opinião totalmente.

    1. Olá Roselene, no momento não tem data para o livro ser lançado em nenhum lugar do mundo, quando houver, postaremos aqui e em todas as nossas redes sociais. bjos

  9. Oi Larissa, sou uma devoradora de livros, e estou muito envolvida por Crossfire, estou ansiosa para o lançamento da série de tv´, vc tem noticias sobre isso????

    1. Oi Roseli, no momento não tem data para o livro ser lançado em nenhum lugar do mundo, quando houver, postaremos aqui e em todas as nossas redes sociais.
      Espero que goste de nossas outras indicações de livros. bjos

    1. Teria muitos hots pra indicar, mas no mesmo estilo de 50 tons e Crossfire, só os da Tara Sue Me, A Submissa, O Dominador, O Treinamento (esses são os já lançados no Brasil, a série tem 8 volumes.) Dos que li e realmente gostei a ponto de indicar sem medo.

    2. nao lembro o nome do autor (a), mas a historia de Dominique e Gregory e maravilho assim, como cinquenta tons e a linha toda sua, me apaixonei por 4 semanas de prazer,

    1. Oi Ana Beatriz, tentando explicar da forma mais simples possível. São histórias criadas por fãs com base em uma história já publicada, seja livro, filme, série e etc… mostrando um final alternativo, uma cena que não existe, um outro ponto de vista e etc…
      É um pouco mais complexo, mas acho que isso é o basico. bjos

  10. Ola Larissa tudo bem?
    Você me enviou uma vez o livro da série Crossfire na versão Gideon, no entanto meu notboock pegou um vírus e perdi tudo.
    Teria como você me enviar de novo por facor?
    Todas elas.
    Desde ja lhe ageadeço e fico no aguardo.

    Valéria.

    1. Oi Valéria, tenho certeza que você confundiu, tanto porque não envio pdfs, quanto porque esse livro não existe, foi
      possívelmente uma fanfic e eu não leio fanfics de Crossfire, mas boa sorte na pesquisa. bjos

  11. Mais do que ansiosa, estou sedenta por este livro! A previsão de lançamento era Julho/15 no fim do ano passado, aí passou para 2015 (apenas) e agora está “Em breve”. Será que ela se sentiu intimidada pelo lançamento de Grey? Falando nisto, não tenho visto nenhum comentário (nem bom nem ruim) sobre a publicação de E.L. James. Alguém teria?
    Abraços
    Curta meu blog: http://www.clarodrigues.com.br/ , leitura bacana pra garotas (e garoto tbms, pq não?).
    Clarice Rodrigues Posts Recentes..O Solo de Christian Grey…My Profile

    1. Aquela previsão foi desmentida pela equipe da Sylvia, alguém raqueou o Goodreads e colocou que era julho de 2015. Não está como “em breve” no site dela continua como 2015. Eu não posso falar sobre 50 Tons ou Grey pois nunca li os livros, somente a fanfic e isso lá pra 2011… mas tenho visto muita gente falar mal, que ele é “louco” e que o livro é repetitivo, mas cada um com sua opinião né.
      Bjos e obrigado por comentar.

      1. Larissa, 50 Tons também é muito bom. Também é uma estória de amor rasgado como os da série Crossfire. O primeiro livro realmente é preciso ler com a mente aberta, por conta da parte de BDSM, mas os outros dois, mostra a intensidade do amor do Christian pela Ana, que não é irritante como a Eva (pelamor!!!). Vc vai notar muitas semelhanças de argumento entre as duas séries, lí primeiro 50 tons, então achava engraçado as semelhanças. Christian também é um personagem adorável, complexo, cheio de traumas e absolutamente desesperado por amor. Acho que vc vai gostar. E realmente estou anciosa pelo 5 livro da série Crossfire, que medo do Gideon trocar a Eva pela Corinne, nem que seja por um breve período, como a Eva pensou em deixar o Gideon pelo Brett!!! Bjs.

        1. Aline, eu li 50 tons quando ainda era a fanfic, MOTU (Master Of The Universe) e já não gostava da história, então quando lançou ele em livro nem me dei ao trabalho de ler, mas muitas amigas minhas que inclusive leram a fanfic também amam a série e eu não as julgo por isso, assim como eu amo livros que outras pessoas não gostam. Como vim dos mundos das fics, histórias como 50 tons e Crossfire existem aos montes, aliás a E.L James, se inspirou em outra fanfic que virou livro A Submissa da Tara Sue Me, acho que era mais uma tendência mesmo.
          Já o 5º de Crossfire o jeito é esperar. bjos e muito obrigado por comentar.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CommentLuv badge